Pelenova Biotecnologia

  • Pelenova Biotecnologia
  • Pelenova Biotecnologia
    • Quem Somos
    • Missão
    • Objetivos
    • História
  • Produtos
    • Ingredientes Ativos
    • Linha Dermatológica
    • Linha Dermocosmética
    • Linha Antissinais
  • Responsabilidade Socioambiental
  • Parcerias
    • Parceiros
    • Pesquisa
  • Contato

Trabalhe Conosco | Mapa do Site | Restrito

Ingredientes Ativos | Linha Dermatológica | Linha Dermocosmética | Linha Antissinais

CONHEÇA SUA PELE

NOTÍCIAS


Médicos



Cuidados para com as feridas

Médicos

Para os pacientes portadores de feridas crônicas, as difíceis de cicatrizar, os cuidados médicos e cirúrgicos básicos são essenciais, mas nem sempre suficientes. Para muitos deles, a mobilidade e a independência estão severamente afetadas, alterando de forma permanente a sua qualidade de vida e, até mesmo, a sua disposição de encarar a vida.

O médico deve estar preparado para atender a essas necessidades à altura, atuando sobre a ferida e sobre todo o resto do indivíduo. A necessária compreensão da complexidade deste problema - seja ele causado por lesão traumática, doença vascular periférica, artrite reumatóide, problemas venosos ou arteriais ou outra condição qualquer - deve orientar o profissional médico a buscar incessantemente informação atualizada e treinamento adequado que lhe possibilite cuidar, de forma altamente individualizada, os seus pacientes. Assim, deve ser grande e contínua a sua preocupação com necessidade de avaliação e reajuste de sua abordagem, de forma a atingir os melhores resultados.

Os cuidados médicos à ferida crônica devem contemplar, não só as medidas terapêuticas como também e, principalmente, a prevenção de sua ocorrência. Avaliar precocemente pacientes de risco internados e monitorizá-los de perto de modo a assegurar-se que não cheguem a desenvolver uma ferida podem baixar drasticamente a incidência de úlceras adquiridas dentro do hospital.

O acompanhamento cuidadoso também após a alta, tanto por parte do médico quanto do restante da equipe, aumenta a chance de sucesso na prevenção ou, no caso da úlcera já instalada, no seu fechamento.

A habilidade em tratar feridas complicadas é requisito tão importante quanto a atenção e a compaixão para com os pacientes e seus familiares.

Não menos importante é a participação do médico dentro da instituição, encorajando-a a incorporar novas tecnologias disponíveis no mercado e alimentando a saudável busca por melhores alternativas.

A disponibilidade em comunicar-se, de forma aberta e imparcial com toda a equipe multiprofissional, promovendo e participando de reuniões periódicas, onde todos do grupo possam expor e discutir os progressos do paciente e adequar planos faz parte do bom trabalho em equipe, com foco em resultados.




« Voltar | Topo